Embora pareça óbvio que nós comemos apenas porque estamos com fome, dificilmente é essa mesma a razão em ingerirmos comida. É o que chamamos de alimentação emocional, ou seja, o preenchimento dos nossos “vazios” com a comida.

Falta de amor, falta de autoconfiança, falta de perspectiva… Temos a ilusão de que preenchemos tudo isso facilmente com doces, massas e coxinhas. Momentaneamente até podemos dizer que sim, mas passado os 30 minutos de glória, o buraco ainda está aberto.

Por isso é importante diferenciar a fome emocional da fome orgânica. A fome orgânica não é específica, ou seja você não tem fome de pizza, de torta ou de sorvete. Aparece gradualmente, você consegue adiar por algum instante e, principalmente, não gera culpa.

A partir de hoje preste atenção aos seus desejos, vigie o que a comida quer mesmo satisfazer em você. Permita-se a alguns prazeres, mas jamais se esconda atrás do alimento.

coração

Beijos

Juliana Braga

www.comerrezando.com.br

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here